“Criamos este hotel para promover o turismo em águas não-litorâneas, que oferecem belos exemplos de uma natureza intocada e, muitas vezes, negligenciadas”, dizem os arquitetos do estúdio Salt & Water, que levaram o prêmio Millennium Yacht Design Awards com o projeto de um impressionante hotel-catamarã. Ele ainda não saiu das pranchetas, mas aqui mesmo no Brasil dá para imaginar diversas possibilidades de rios que o receberiam de bom grado.

A proposta é apoiar o turismo aquático, sem interferir no meio ambiente, reforçando a ideia de slow travel, afinal, o ritmo de navegação de um catamarã é lento, levado pelo movimento das águas e nada mais. Para aproveitar a vista, as janelas são amplas e o projeto consiste em duas partes: um corpo central flutuante e apartamentos-catamarã móveis.

Nesta parte central, ficam a recepção, um restaurante, um espaço para eventos, escritórios para os funcionários e um café. Caminhos conectam às unidades-catamarã, que podem acomodar até quatro hóspedes cada, e apresentam uma sala, um quarto e um espaço para guardar bagagens. Ao separar as unidades das docas, os hóspedes podem escolher o melhor local onde atracar.

Os hóspedes também podem relaxar nas áreas externas, com passarelas e uma plataforma para aproveitar a praia de água doce, pescar e tomar banho de sol. Com as unidades móveis, eles ainda chegam a locais mais remotos e tranquilos. Mais slow travel impossível!

blog-oliveira-melo-hotel-catamara2

blog-oliveira-melo-hotel-catamara3

Fonte: Living Design